segunda-feira, 9 de julho de 2012

Lisboa, sabe bem com a vida ♥ [take II] ou "É o destino e as voltas que a gente lhe dá"

Nunca fui de acreditar no destino. Faço a minha mãe parecer uma idiota quando se põe com essas conversas. O meu pai dizia que "é o destino e as voltas que a gente lhe dá". Acho que tinha aprendido esta célebre frase com uma das suas avós... Eu concordo. O nosso querer também interfere muito. Mas, de facto, há muitas coisas que ocorrem nas nossas vidas que não podemos controlar...
Nos últimos dias, tenho dado por mim a pensar na minha vinda para Lisboa. Foi o que quis durante imenso tempo - anos, até! - e, de repente, o sonho mudou... Quis outra cidade. Mais pequena. Mais acolhedora. Mais académica. Quis Coimbra. Sentia que só as margens do Mondego me poderiam trazer o que eu procurava. Sentia que só poderia ser realmente feliz se fosse para lá. Mas precisava duma média... Pela qual eu lutei, na recta final. Um exercício que eu não passei da folha de rascunho para a "oficial" no exame de Matemática, que me valeram 15 pontos a menos. Respostas estúpidas nas escolhas múltiplas no exame de Física e Química, que me valeram uns 20 pontos a menos também... A média ia descendo, assim como quem não quer a coisa, apesar de eu saber as coisas (bons tempos de Secundário...). E, frustração aqui, irritação ali, Lisboa acabou por ser o meu destino.
Ainda houve quem dissesse "Queres Coimbra, luta por Coimbra, tens a 2.ª e a 3.ª fase e montes de cursos dos quais gostas". Mas sabem aquela sensação, de que há males que vêm por bem, e de que se calhar até estamos no sítio certo? Foi o que senti. Houve outras alturas, posteriormente, em que senti que tinha fugido dos meus sonhos, só por ser mais fácil... Mas não. Apenas tudo fez sentido aqui...
Hoje sinto que não podia controlar nenhuma daquelas pequenas coisas que me fizeram não entrar em Coimbra e que sempre achei que se deviam à minha burrice. Mesmo que isto seja verdade, se calhar a minha burrice teve uma razão de ser... É que tenho a certeza absoluta que este é o sítio onde eu deveria estar. Mantive as pessoas mais importantes que já tinha na minha vida e outras pessoas fantásticas entraram. Não me posso queixar em nada do grupinho porreiro que tenho no meu curso, com pessoas que valorizo muito. Já para não falar do rapaz mais do que querido que tive a sorte de encontrar e que tem o dom de me fazer a rapariga mais sortuda do mundo por tê-lo ao meu lado.
Se em Coimbra poderia ter tudo isto? Nunca saberei. Mas sinto que não há outro sítio no mundo em que faça tanto sentido eu estar como o sítio onde estou. Mesmo que a faculdade não vá de vento em popa, tenho a certeza que isto - um dia - irá ao sítio. E sim, é mesmo aqui que eu deveria estar.

5 comentários:

Hermione disse...

a vida não pode ser feita de ses, mas inevitavelmente acabamos por pensar nisso, e não há sensação melhor no mundo do que sentirmos que a vida que trilhámos, conscientemente ou não, nos trouxe a esse lugar maravilhoso chamado felicidade.

Patrícia disse...

Ainda bem que estás feliz assim :)

Coimbra é uma cidade linda, mas eu por exemplo não trocava o meu Porto (pelo menos para estudar) por nada deste mundo.

Eu tive numa situação parecida com a tua, mas relativamente a cursos. Sempre quis o curso em que estou e quando se aproximou a época das decisões tive muitas dúvidas e acabei por colocar um outro curso que também gostava muito em primeiro lugar. Era na mesma faculdade em que estou mas num pólo diferente (um pouco separado da faculdade).

Felizmente, não entrei nesse curso e hoje, dois anos depois, estou no curso que sempre quis. Conheci pessoas maravilhosas e sinto que este é o meu lugar :)

Um beijinho.

м♥ disse...

durante muitos anos achei que nunca iria pra faculdade. queria apenas acabar o secundário e pronto. mas pensava sempre que se fosse pra faculdade teria que ser em Coimbra. Coimbra isto, Coimbra aquilo, aiii a cidade dos estudantes e mimimi. Depois passou. Entrei no Porto como minha primeira opção e sinto que não podia ser assim feliz em mais lado nenhum.

Cat disse...

EI! Roubaste a minha história! *.* Tudo igualzinho, Coimbra/Lisboa também.

Luísa Abreu disse...

Só mudo lisboa para porto e revejo-me completamente no que escreveste :)