terça-feira, 3 de abril de 2012

Peco em ser assim, mas se calhar sou mesmo


Ontem à noite (ou hoje de madrugada, para ser mais precisa), estava a falar com uns amigos meus no skype, sendo que um deles é do meu curso e já está avançado no estudo de uma das disciplinas das quais vamos ter teste. Eu comecei a resolver exercícios ao mesmo tempo e esclarecia dúvidas pontuais que me surgiam na altura. Já quase no fim da conversa, ele disse-me algo do género:
- Se precisares de alguma coisa, diz, é na boa.
Antes que eu pudesse dizer que sim e agradecer, ele acrescentou:
- Isto é, se quiseres...
Eu fiquei um pouco à toa, sem perceber onde ele queria chegar. Mas depressa fui esclarecida...
- Sei lá, às vezes parece que não gostas que te ajudem. É como se te sentisses burra por alguém te estar a explicar algo.
Na altura, fiquei a pensar naquilo e disse-lhe a verdade: nem sei se sou assim. Se calhar, até sou... Gosto de raciocinar e de perceber as coisas por mim. Fico frustrada quando não chego lá sozinha. Mas também sei deixar que me ajudem... Quando é absolutamente necessário. Acho que levei tempo demais a ajudar os outros, sem que ninguém me ajudasse. Agora ainda me estou a adaptar à nova realidade, a de que também preciso de ajuda. E isto aplica-se em termos escolares e em muitas outras coisas... Porque sim, eu também sou humana, também tenho as minhas fraquezas e tenho que saber viver em sociedade, com a cooperação que isso implica. E eu sei que sei.

5 comentários:

ʝoana disse...

É sem dúvida na faculdade que aprendemos a cooperar no verdadeiro sentido da palavra.. Então em engenharia dificilmente nos safamos sozinhos, sem partilha.

Mary Jane disse...

Olha, este é um post daqueles que eu gosto porque transpira crescimento. É um prazer ver-te crescer :)

S* disse...

Que raio de conversa, não faz sentido.

Mia disse...

Não é fácil cooperar, mas só assim crescemos... beijinhos

http://pegadafeminina.blogspot.pt/

м♥ disse...

eu sou assim também.