segunda-feira, 21 de maio de 2012

O síndrome do cuidado


O síndrome do cuidado, um termo inventado agora mesmo pela minha pessoa, define-se como aquele sentimento de protecção que temos para com os objectos assim que os compramos e durante o seu tempo de vida nas proximidades. Claro que há excepções, mas, regra geral, quando adquirimos um telemóvel, um computador, uma máquina fotográfica, ou até mesmo livros e peças de roupa, tratamo-los com todo o nosso carinho. O aspecto novo e impecável dá vontade de dar beijinhos e de fazer festinhas. Com o tempo, o encanto vai-se desvanecendo... E, com a maioria das coisas, vamo-nos desleixando e descuidando o seu tratamento. Se até então as quedas e os diversos tipos de maus tratos eram seguidos de grande "estrilho" e histeria porque "ah, coitadinho, nem sequer pode riscar", entretanto começam os "oh, caiu, está bem, paciência". E com o tempo a relação vai-se desgastando e vamos deixando andar... Já não damos valor ao que temos. "Ok, qualquer dia estraga-se. E depois? Compra-se outro". E é tudo assim...
Tudo isto para dizer que o meu querido relógio, que eu tanto adoro e sem o qualquer eu já não me imagino, acabou de cair e eu fiquei "Ok, paciência, apanha-se". Só estamos juntos desde Agosto, não quero desleixar-me já assim. E sim, eu realmente devia ter mais cuidado. Mas dá tanto trabalho...

1 comentário:

Hermione disse...

sim, esse síndrome existe mesmo ;p