quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Quem me dera ser de ferro


Há dias em que gostava de ser de ferro. Aguentar tudo, sem ceder com os problemas mais pequeninos. Dava-me jeito não me cansar tanto... Acordar cansada não ajuda nada, é certo, e o horário de porcaria que tenho só vem piorar a situação. Se quero estudar ou fazer trabalhos, tem que se até altas horas... E depois, no dia a seguir, volto a levantar-me cedo. As tardes são perdidas com aulas, que é raro valerem a pena... As manhãs, puff, desaparecem. E à noite, só me apetece chegar a casa e dormir... Mas não pode ser, nunca pode. Nem ao fim-de-semana! Sinto-me mal, porque parece que nada rende. É como que remorsos, por sentir que podia fazer mais. Na verdade, eu faço tudo o que posso... Tenho prescindido de muito lazer para me dedicar à faculdade, mas parece que não tem valido de nada. E isso desmotiva... Desmotiva tentar dar tudo de mim e não ver grandes recompensas. Ok, tenho tido boas notas a Mecânica. Uau! É a segunda vez que estou a fazer aquilo, grande mérito. Este cansaço realmente não ajuda em nada... Nem na concentração, nem na disposição, nem no rendimento... Em nada, mesmo. Já estava a precisar de escrever aqui, pelo que achei que uma pausa não me faria mal nenhum. Às vezes, já quase me esqueço de como este cantinho me faz bem. O tempo escasseia cada vez mais... Acho que já nem vou ter tempo de ir a casa. Acabei de me lembrar que também o ferro oxida...

1 comentário:

ʝoana disse...

Eu acredito mesmo que esteja a ser difícil. As engenharias são difíceis e só quem passa por um curso assim sabe. Agora não desmotives. Eu já passei por essa fase e logo depois aprendi a relativizar tudo. O truque é ir estudando com muita antecedência e criar rotinas. Comigo tem resultado este semestre.

E já sabes que para desabafares podes sempre enviar-me um email.
fim-do-dia@hotmail.com